lyracabelocolorido4
criancacabelocolorido5

Quem aí, quando era criança, não queria ter cabelos coloridos? Roxo, azul, rosa, verde…

Crescemos vendo personagens com os mais diferentes tons e combinações, e a gente sempre com aquela cor que não se identificava.
Lyra, uma garotinha de 6 anos, da Flórida, queria muito ter os cabelos coloridos, e teve todo o apoio da mãe, Mary Thomastonque é cabelereira em Panama City Beach.
A mãe também tem cabelos coloridos, então, nada mais natural, já que é a maior referência dentro da própria casa.
Eu conheço algumas pessoas que pintam os cabelos dos filhos e acho lindo!
Claro que para não fazer mal, tem que ser tintas próprias, específicas para isso, como Punk Color, Special Effects entre outras.

Tintas como essas não contém amônia e produtos específicos que crianças não possam usar.
Quem pinta o cabelo assim, sabe muito bem que o que detona o cabelo, não é a cor, mas a descoloração, então se a criança é ultra loira, não tem motivo algum
para não se divertir com várias cores nas madeixas.
Li algumas pessoas falando que são muito novos para isso, mas quando crescemos, dizem que somos muito velhos e que cabelos assim são coisa de criança.
Vai entender tanta bipolaridade.
O importante é se sentir bem e se divertir, coisa que eu tenho certeza que ela está fazendo.

lyracabelocolorido3

lyracabelocolorido2

lyracabelocolorido

Fotos: http://kierstengrant.com e  Mary Thomaston

Sabrina Eras é ilustradora e aquarelista.
Apaixonada por cores e tintas, faz trabalhos para o Brasil e exterior e já trabalhou com vários editoras ilustrando livros e revistas.
Professora de aquarela e ilustração, mãe em tempo integral e viciada em seriados.
Atualmente descobriu os Doramas e não sabe mais viver sem eles.

Sabrina Eras é ilustradora e aquarelista. Apaixonada por cores e tintas, faz trabalhos para o Brasil e exterior e já trabalhou com vários editoras ilustrando livros e revistas. Professora de aquarela e ilustração, mãe em tempo integral e viciada em seriados. Atualmente descobriu os Doramas e não sabe mais viver sem eles.