O primeiro dia de SPFW foi marcado com desfile da Lab, linha do rapper Emicida.
Transformação, transgressão e transição são os assuntos tocados pela 42ª edição do São Paulo Fashion Week. A semana de moda de SP rolou entre os dias 24 a 28 de outubro, com o tema trans: “TRANS N42“. 

 SPFW é a primeira semana de moda no mundo que adota o conceito “see now buy now”, que está revolucionando o varejo mundial e sendo incorporado aos poucos por algumas grandes marcas internacionais.

A edição contou com a estreia da LAB, dos irmãos e artistas Emicida e Evandro Fiotti, que teve direção criativa de ninguém menos que o estilista veterano João Pimenta. A coleção tinha referências orientais e africanas e contou com o cantor Seu Jorge que desfilou de saia belíssimamente, com todo aquele charme. Emicida explicou em entrevista: “as passarelas do nosso País precisam ser um reflexo do que se vê em nossas calçadas. É muito importante que cores e etnias diferentes sejam vistas em um espaço que discute a beleza e a elegância”.

O primeiro dia de SPFW foi marcado com desfile da Lab, linha do rapper Emicida.

O primeiro dia de SPFW foi marcado com desfile da Lab, linha do rapper Emicida. (foto: Simone Dib)

 

O primeiro dia de SPFW foi marcado com desfile da Lab, linha do rapper Emicida.

A LAB abordou a representatividade e fez um desfile lindo misturando referências orientais e africanas.  (foto: Simone Dib)

 

seu_jorgeSeu Jorge sendo maravilhoso no desfile da LAB (Foto: Charles Naseh)

Isabeli Fontana nos últimos ajustes antes de entrar na passarela.

Isabeli Fontana nos últimos ajustes antes de entrar na passarela. (foto: Simone Dib)

Entre um backstage e outro, um Stormtrooper conferindo se a make tava em ordem.

Entre um backstage e outro, um Stormtrooper conferindo se a make tava em ordem. #StarWars (foto: Simone Dib)

 

Sasha Meneguel assinou a coleção da Coca-Cola.

Sasha Meneguel assinou a coleção da Coca-Cola e desfilou toda lindona!  (foto: Simone Dib)

Quadro com os looks dos modelos.

Quadro com os looks da Osklen. (foto: Simone Dib)

 

 

 

Mas o que eu mais amei foi o meu ídolo Ronaldo Fraga, que botou 28 trans pra desfilar no belíssimo Teatro São Pedro. Como de costume, foi teatral e poética, com direito a muita sensualidade e sutiãs à mostra e vestidos lindos inspirados nos anos 20/30/40. Pra fechar, ele colocou as modelos pra dançar valsa de lingerie e beijou a mão de cada uma antes ao se despedir. Lindo, sensível, inspirador e emocionante, como sempre! Ele disse em entrevistas que era um ato político contra a violência cometida contra os transgêneros. Tanto que no começo do desfile ele . Grande artista, Ronaldo Fraga! 🙂

14889998_10207003067257730_8036055873890113340_o

14910585_10202481717521652_9085393251841950327_n

(foto: facebook Ronaldo Fraga)

Fotografa

Fotografa